Viagens no Tempo - 6 possibilidades

 

1) Passado imutável - no estilo do seriado "Túnel do Tempo"

Como no clássico seriado Túnel do Tempo, as viagens no tempo acabariam fazendo parte do que realmente aconteceu...

Então, se alguém aparecesse no mundo de hoje vindo do ano de 2100, é porque a viagem desde alguém fez mesmo parte desde futuro do qual ele veio...

 

2) Uma nova linha temporal é criada

Nem preciso falar muito dessa... eu volto ao passado, e a partir daí crio todo um mundo paralelo com pessoas e eventos totalmente diferentes...

Tema de inúmeros filmes e de dezenas de contos e livros...

Tema também da comunidade "Ucronia e História Alternativa", da qual também participo aqui no Orkut...

Levando até a questões metafísicas / filosóficas, se combinarmos esta possibilidade com a religião: no mundo alternativo "a", a alma de fulano poderia ser condenada ao inferno, e no mundo alternativo "b", poderia conseguir ser salva? Para quem acredita em Deus, seria um só Deus em todos os universos alternativos, com onisciência sobre todos eles? Veja mais abaixo...

 

3) Um novo Passado transitório - "Ondulações no Mar de Dirac"

Ideia de "Ondulações no Mar de Dirac", de Geoffrey Landis, publicado na Isaac Asimov Magazine.

Um sujeito inventa uma máquina do tempo, mas quando está prestes a apresentá-la ao mundo, um incêndio irrompe no seu hotel. Prestes a morrer, ele aciona a máquina e volta ao passado. Consegue mudar o passado, e vivê-lo numa boa, mas quando chega ao momento da sua saída (digamos, 3 de fevereiro de 2017), aquele passado se desfaz e ele volta ao hotel em chamas. Novamente ele volta ao passado, novamente vive anos, mudando tudo, até mesmo detendo e prendendo o cara que incendiou o hotel, mas não tem jeito. Quando chega o dia do incêndio, tudo volta ao original... E ele continua sempre voltando ao passado e sempre gastando alguns segundos para fazê-lo, ficando cada vez alguns segundos mais próximo de ser inevitavelmente morto pelo incêndio...

 

4) A Natureza te pune pelo paradoxo

Eis a ideia central de um conto de FC que li. Um sujeito finalmente consegue fazer a máquina do tempo e volta alguns anos para encontrar com si próprio na sua versão de anos atrás. Porém, pouco após se encontrar "consigo mesmo", percebe que o quarto onde estão está envolvido por uma espécie de "campo" impenetrável. O Universo, ou a Natureza, como se queira chamar, "corrigiu" o paradoxo simplesmente isolando-os para sempre do fluxo temporal normal...

 

5) O que é mudado reconverge a um futuro comum

Ideia de um livro de FC (não lembro o nome) que eu li...

A ideia básica é: o passado pode ser mudado, sim, mas a partir daí novos fatos históricos passam a acontecer de forma tal que, mesmo que ao fim de milhares ou milhões de anos, tudo volta a ser como na linha temporal original...

Tipo... você volta ao passado e mata Gengis Khan ainda jovem. A história muda, sim, mas os fatos tendem a progressivamente compensar a falta de Gengis Khan, de forma que mais cedo ou mais tarde, nem que seja no ano 2.200, ou mesmo no ano um milhão DC, temos a Terra exatamente igual a como seria na nossa linha temporal em que Gengis Khan viveu normalmente...

 

6) Possibilidade "Efeito Borboleta" (na linha do filme de mesmo nome)

Ao mudar o Passado, o "Presente" deixa de existir e é substituído por um novo Presente criado com a mudança...

Eu particularmente não acho que esta possibilidade faça sentido... Afinal, não é porque no futuro (digamos, em 2100) alguém vai viajar ao "passado" e assim mudar este nosso "presente" que tudo que nós já vivemos e iremos viver irá deixar de existir ou irá deixar de ter existido...

Deus e vida após a morte  x  Viagens no Tempo

É interessante pensar em como fica o conceito de "Deus" se supomos que a viagem no tempo pode mudar o presente - seja criando novas linhas temporais, paralelas à nossa (que continua existindo), seja na linha do filme "Efeito Borboleta".  

Para quem ACREDITA EM DEUS:

1) se ao viajar no tempo eu mudo o passado e crio uma nova linha temporal, este novo universo tem um Deus diferente?

Ou Deus teria noção de todos os seus "eus" em cada linha temporal possível? Neste caso, seria um Deus que "viveria" simultaneamente inúmeros universos e realidades diferentes...

2) se ao viajar no tempo eu mudo o presente, como no filme "Efeito Borboleta", eu altero a própria consciência de Deus também? Se, no filme, a cada mudança as pessoas são virtualmente "refeitas", com outra personalidade e outras lembranças, as lembranças e as atitudes de Deus também mudam instantaneamente?

Por exemplo, eu viajo ao passado e impeço o atentado às Torres Gêmeas. Deus saberá que, numa linha temporal agora não mais existente, houve o atentado e todos os eventos decorrentes?

Para quem ACREDITA EM VIDA APÓS A MORTE:

1) se ao viajar no tempo eu mudo o passado e crio uma nova linha temporal, neste novo universo cada alma terá um destino diferente, não?

Imaginemos...

- em 15 linhas temporais a alma de Hitler está no inferno (ou está com um gigantesco karma, se formos na linha do espiritismo Kardecista);

- em 2 linhas temporais a alma de Hitler está no céu (ou sem karma) porque ele acabou morrendo ainda criança ou jovem, antes de se tornar realmente mau;

- em 30 linhas temporais sequer existe a alma de Hitler, pois Hitler jamais existiu...

2) se ao viajar no tempo eu mudo o presente, como no filme "Efeito Borboleta", eu altero as próprias almas já mortas também? Pela linha do filme, aparentemente sim...

Vejam por exemplo o caso daquela mulher que, no filme, morreu na explosão da caixa de correio: no começo do filme ela estaria no céu, ou num limbo aguardando reencarnação, e, ao mudar a linha temporal, o personagem principal a retira de onde quer que sua alma esteja e a recoloca na vida terrena...

Então, uma alma que está no inferno poderia também ter seu passado mudado e poderia "de repente" ir do inferno para o céu, ou simplesmente desaparecer do inferno (ou equivalente kardecista), pois nunca teria existido...

 

© Augusto C. B. Areal

Todos os meus textos estão registrados no E.D.A. da Biblioteca Nacional
 e são protegidos nos termos da Lei 9.610 dos Direitos Autorais.

 Voltar à página inicial